quarta-feira, 30 de março de 2011

Inocência

Sentada na calçada,
A menina me olhava atravessar a rua.
Penso eu que estaria me admirando a princípio,
depois me pergunto,por que admiraria?
Quem deve a admirar sou eu,
pobre e insensata criatura!

Menina,cultive em seu olhar a inocência que perdi,
e não admire quem pinta a cara,
ou aumenta de tamanho
mas aqueles que brincam de viver,
que não se esqueceram de sorrir 
e conseguem não crescer!

terça-feira, 29 de março de 2011

Intervalo doloroso - Bernardo Soares


"Tudo me cansa, mesmo o que não me cansa.
A minha alegria é tão dolorosa como a minha dor. 
Quem me dera ser uma criança pondo barcos de papel num tanque de quinta, com um dossel rústico de entrelaçamentos de parreira pondo xadrezes de luz e sombra verde nos reflexos sombrios da pouca água.
Entre mim e a vida há um vidro ténue. Por mais nitidamente que eu veja e compreenda a vida, eu não posso lhe tocar.
Raciocinar a minha tristeza? Para quê, se o raciocínio é um esforço? e quem é triste não pode esforçar-se.
Nem mesmo abdico daqueles gestos banais da vida de que eu tanto quereria abdicar.
Abdicar é um esforço, e eu não possuo o de alma com que
esforçar-me.
Quantas vezes me punge o não ser o manobrante daquele carro, o cocheiro daquele trem!
Qualquer banal Outro suposto cuja vida, por não ser minha, deliciosamente se me penetra de eu querê-la e se me penetra até de alheia!
Eu não teria o horror à vida como a uma Coisa.
A noção da vida como um Todo não me esmagaria os ombros do pensamento.
Os meus sonhos são um refúgio estúpido, como um guarda chuva contra um raio.
Sou tão inerte, tão pobrezinho, tão falho de gestos e atos.
Por mais que por mim me embrenhe, todos os atalhos do meu sonho vão dar a clareiras de angústia.
Mesmo eu , o que sonha tanto, tenho intervalos em que o sonho me foge. Então as coisas aparecem-me nítidas. Esvai-se a névoa de quem me cerco. E todas as arestas visíveis ferem a carne da minha alma.
Todas as durezas olhadas me magoam o conhecê-las durezas.
Todos os pesos visíveis de objetos me pesam por a alma dentro.
A minha vida é como se me batessem com ela."

Bernardo Soares

segunda-feira, 28 de março de 2011

Pra quem gosta de ler,



Capital Inicial


Gostaria de fazer uma pequena homenagem a algum cantor ou banda daqui do meu estado,mas infelizmente,
nenhum deles me agrada o suficiente ( a maioria toca música sertaneja- eca), então optei por meus vizinhos do Capital Inicial,
que são muito bons,
curto o trabalho deles...
Enfim,
por uma questão de preferência,
posto o vídeo da música 'não olhe pra trás' 
e ...espero que curtam!
;)


Não olhe pra trás
Composição : Alvin L. / Dinho Ouro Preto
Nem tudo é como você quer
Nem tudo pode ser perfeito
Pode ser fácil se você
Ver o mundo de outro jeito

Se o que é errado ficou certo
As coisas são como elas são
Se a inteligência ficou cega
De tanta informação

Se não faz sentido, discorde comigo
Não é nada demais, são águas passadas
Escolha uma estrada
E não olhe, não olhe prá trás

Você quer encontrar a solução
Sem ter nenhum problema
Insistir em se preocupar demais
Cada escolha é um dilema

Como sempre estou
Mais do seu lado que você
Siga em frente em linha reta
E não procure o que perder

Se não faz sentido, discorde comigo
Não é nada demais, são águas passadas
Escolha uma estrada
E não olhe, não olhe prá trás 



domingo, 27 de março de 2011

Afine-se!





"O importante e bonito no mundo é isso:

as pessoas não estão sempre iguais,
ainda não foram terminadas,
mas que elas vão sempre mudando.
Afinam e desafinam."

Guimarães Rosa

sábado, 26 de março de 2011

Não sei se ainda posso imaginar...


(Entre tantas desgraças acontecendo ao nosso redor;
me pergunto onde foi parar a ‘Imagine’ de John Lennon.
Se ela ainda faz algum sentido para os seres viventes...)


quarta-feira, 23 de março de 2011

Oração.


É um gemido;um suspiro.
Antes,pensava que orar era falar palavras que soassem com harmonia,beleza; que fossem agradáveis aos ouvidos de Deus ( o que mais tarde descobri ser dos homens).
Agora,depois de muito observar,ler e discutir sobre o verdadeiro teor de uma oração,digo que  não passa do silêncio,da mais pura e perfeita ausência de palavras.
Como bem disse Fernando Sabino em seu livro ‘O encontro marcado’: “o silêncio é tudo de mais verdadeiro que existe nos homens”,pois após sua conversão em palavras,instala-se a mentira,ou mais simples,a deturpação da verdade.
Uma oração é uma poesia,uma melodia,que apesar de terem palavras,não passam de ‘suspiros da alma’,o silêncio em movimento.
Enxergar o mundo,as cores,a vida é orar.O ‘amar’ é uma forma de orar,o sorrir,o viver com toda a sua amplitude é a mais bela maneira de se ligar ao Criador,é respirar! Pois bem disse Gandhi, “orar não é pedir,é a respiração da alma”.
Com isso em mente,sigo,orando sempre,em uma eterna busca por ser aquela que devo me tornar,segundo a intensa e perfeita graça daquele que nos amou.


* Escrevi essa reflexão enquanto meu corpo estava presente em uma aula horrorosa...concluo então meu post de hoje  afirmando que talvez a quarta-feira- na verdade a aula de hoje- não seja tão infrutífera assim ( ironia).

terça-feira, 22 de março de 2011

No time.


Terminei de ler o livro "Transparências da eternidade" de Rubem Alves hoje,

e estou tão triste por não poder escrever nada mais fundo à respeito,por mero capricho do tempo.
Mas deixo registrado o quanto estou fascinada pelo modo de encarar a religião,Deus,as pessoas,a morte,a vida,enfim,o modo desse autor encarar todas as coisas! [..]
Durante o fim de semana aproveitei para cultivar o 'nadismo' e agora estou aqui,lamentando a quarta-feira que se aproxima.
Para quem não sabe do que se passa,quarta-feira é um dia tão chato,tão sem graça! tenho aula com uma única professora (o que faz meu dia ganhar tais adjetivos) francamente,que professora ruim!! [...]
Meu tempo já começou a ficar escasso por conta do início das apresentações dos trabalhos,então o blog está meio "abandonadinho" por enquanto e acredito que vai ficar mais um pouco (o que não me alegra em nada.)
Portanto,caro leitor,seja paciente comigo.
Dessa vez não posso dizer que foi a inspiração que está me castigando,porque na verdade tenho até boas ideias para compartilhar,mas o tempo está curto e as obrigações pesadas, me obrigando a me afastar um pouco.
Desejo a todos uma boa semana, e assim que der dou notícias!
;)

segunda-feira, 21 de março de 2011

revés



caminhava pelo revés

dizia que o chão era duro,
que as pedras

feriam sua sombra,
que o vento rangia a voz por dentro de uma menina em surdina,

que descalça quanto mais pisava 
mais caía dentro

do seu próprio sentido.

Vera Lúcia de Oliveira

quinta-feira, 17 de março de 2011

Espirais




“O conhecimento do movimento,mas não da tranqüilidade;
[...]O conhecimento das palavras e a ignorância da Palavra.
Todo o nosso conhecimento nos leva para mais perto da nossa ignorância,
Toda a nossa ignorância nos leva para mais perto da morte.”
 T.S.Eliot


A vida,um eterno espiral.
Não começa,não termina.
Não sabemos,pensamos saber.
Contradizemos-nos a todo instante,
nos vestimos de uma casca de palavras,
que um dia,como uma cigarra
não suportará e terá de se romper;
nos deixando nus diante do que supomos acreditar.

Paciência.


Foi uma corda.
É um barbante.
O fio que arrebentará.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Aprendizado.


Para aprender é preciso não saber.
Para amar,não precisa pensar.
Para lembrar é preciso esquecer.
Para morrer é preciso nascer,
assim como para nascer é preciso morrer.
Para me conhecer é preciso me desfazer da roupagem que a vida me vestiu,
lavar o rosto e olhar além da pintura que o tempo me ensinou a usar,
tirar os sapatos que aumentam meu tamanho,
me perder,
para enfim me achar.

terça-feira, 15 de março de 2011

Benditos ou malditos romances (?)


Fazia um bom tempo que não lia um romance dos bons.
(Tentei me afastar deles durante um tempo,conhecendo minha fragilidade diante das emoções literárias.)
Semana passada comecei a ler 'A hospedeira' de Stephenie Meyer (iludida pela idéia de ser um romance mais light,mais puxado para a ficção científica...)Porém,não deu outra,já estou apaixonada por Jared,tanto quanto fui por Edward,ou o senhor Darcy's de Jane Austen ( entre outros tantos).
Na verdade,os romances deveriam ser proibidos,porque depois que você se acostuma as gentilezas,aos encantos,ao charme,ao perfume,a atenção,ao cuidado,a inteligência,ao toque desses personagens, não se contenta mais com um   homem comum! 
Enfim,caros leitores,qualquer melodrama que eu postar;lembrem-se que estou tendo um caso de amor com um livro de romance,portanto não se espantem, é tudo muito passageiro e logo voltarei a leitura de Rubem Alves,Fernando Sabino,Agatha Christie,Cecília Meireles e qualquer outro autor que não me deixe tão vulnerável!
Até!
:)

Motivo

"Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.


Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.


Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.


Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
— mais nada."


Cecília Meireles


Para dizer que não lembrei do significado do dia 14/03,coloco aqui uma poesia da imortal Cecília Meireles.
Feliz dia da poesia a todos os poetas(atrasado).

domingo, 13 de março de 2011

Sobre ontem...

Ok,ok,
esse é um tipo de coisa para ser escrito em um diário,porém é a única coisa que está em minha mente,
por isso estou escrevendo aqui mesmo.
Compreensível ou não,bonito ou não,é isso o que tenho a dizer por hoje!
Eu realmente esperava mais,talvez seja uma espécie de prepotência embutida que trago em mim ou a simples vontade de ter algo que me fizesse mais feliz do que pensei ser com o  alienígena.
Não posso dizer que não gostei,
seria uma mentira descabida,mas apenas esperava mais.
Como um salto no escuro, não sei o que esperar de volta.
Essa experiência é uma desculpa para a incerteza a respeito dos meus próprios valores,minhas prioridades,uma verdadeira forma de não ter certeza,como a vida em si.
Creio que Deus tem preparado caminhos que não posso conhecer,que trilharei no tempo exato.
Desculpe se meu vocabulário é estranho,se meu modo de pensar é incomum;as pessoas nascem do jeito que tem que nascer.
Você me agradou aos olhos,não sei seu gosto ainda,mas confesso que gostaria.
Enfim,foi legal - no íntimo da palavra- gostei,só isso.
E para não parecer ingrata,deixo um obrigada no fim do texto!
É o que tenho a dizer sobre ontem...



sexta-feira, 11 de março de 2011

Meu avô


Saudades, 
daquela gargalhada engraçada.
Do bigode espinhento.
Da careca rosada.
Daquele momento.

quarta-feira, 9 de março de 2011

"Deus,socorro bem presente na angústia"

"E afastaste da paz a minha alma;esqueci-me do bem.
Então,disse eu:já pereceu a minha força,como também a minha esperança no Senhor.
Lembra-te da minha aflição e do meu pranto,do absinto e do fel.
Minha alma,certamente se lembra e se abate dentro de mim.
Disso me recordarei no meu coração;por isso,tenho esperança.
As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos;porque as suas misericórdias não têm fim.
Novas são a cada manhã,grande é a tua fidelidade.
A minha porção é o SENHOR,diz a minha alma;portanto,esperarei nele. 
Bom é o Senhor para os que se atêm a ele,para a alma que o busca.
Bom é ter esperança e aguardar em silêncio a salvação do Senhor.
Bom para o homem é suportar o jugo na sua mocidade;
assentar-se solitário e ficar em silêncio;porquanto Deus o pôs sobre ele."
Lamentações 3.17-28

segunda-feira, 7 de março de 2011

Even when,

your heart is broken...
remember that I love you,don't matter who you are,or how you are...
So, smile!
for me,for only you,for all the world see...
SMILE!!!



domingo, 6 de março de 2011

Tudo ficará bem...


Sem alegria ou tristeza sigo meu caminho,
Sem olhar para trás ou para os lados,
Mantenho meu olhar ao longe...(Onde nada posso enxergar,e ainda assim vejo muito do que não existe.)
Meus pés me levam adiante sem o comando de minha mente,procuro não pensar em nada.
Minha pele sente o leve toque da brisa,que me traz o perfume das flores que desabrocharam ontem para que hoje não estivesse tão triste...Sugo o ar e tento por tudo abraçá-lo mas não consigo respirar mais do que me foi proposto,então entendo que tudo tem sua dose certa na vida.
(Apesar de amar o vento e me sentir amada por ele,jamais poderei prende-lo em exclusividade,ele pertence a todos,e a ninguém.)
Me entrego lentamente a maravilhosa sensação de que não tenho problemas e nem decepções,nenhuma dor ou cicatriz,e me deixo ser varrida pelo vento que sussurra no meu ouvido que tudo vai ficar bem,que tudo está bem.
Então ouço uma melodia,vozes que cantam em uma língua que não entendo,porém sei o que eles dizem sem mesmo uma palavra na canção,as notas me tomam e me arrebatam para uma nova dimensão onde nada importa a não ser a canção sem fim.
As flores me mostram suas cores tão lindas e radiantes como se dissessem também que não importa o que eu faça tudo ficará bem,porque nada depende de  mim,não depende do quão boa eu seja ou quão má,tudo está nas mãos Dele e nada pode mudar isso.
A chuva molha meu rosto,e me pede que derrame com ela as lágrimas, que deixe sair tudo o que me machuca e fique livre de toda a dor,de tudo e todos e fique limpa.
Senhor me ajude a segurar na certeza de que tudo está bem,mesmo que meus olhos não vejam,eu sinto e sei que sou amada e protegida para todo sempre,e por isso posso descansar em paz e simplesmente confiar que tudo ficará bem por amor do Seu nome...
Obrigada por tudo Senhor; e mais uma vez me ajude a caminhar por sobre as águas...

This is your,my...time



"This is your time
This is your dance
Live every moment
Leave nothing to chance
Swim in the sea
Drink of the deep
Fall on the mercy
And hear yourself praying
Won't you save me"

sábado, 5 de março de 2011

último dia com 18 anos...

Meu último dia com 18 anos.
Poderia escrever sobre tantas coisas,mas só quero refletir o que se foi em silêncio...E esse texto é o resto do silêncio que trago em mente...
just this day.
A vida acontece,simples assim.
As pessoas não pedem para existir,elas passam a existir.
E tudo passa tão rápido,que quando nos damos conta já estamos tão longe de onde começamos.
O que resta são as recordações ( porque lembrar é saber,recordar é viver).
Poesias,vidas,silêncios em movimento...tantos passaram por mim,e como um viajante dentro de um trem,vi-os dizer adeus e sabia que não os encontraria novamente...
Texto confuso,eu sei... estou o escrevendo da maneira que as palavras surgem em minha mente,
na verdade descobri que o silêncio é tudo de mais verdadeiro que existe.A partir do momento que o transformamos em voz,deturpamos a verdade...
Não tem como escrever o silêncio,a não ser que seja 'silêncio em movimento',que é a música ou a poesia...
Trago em meu ser: tantas marcas,tantos pedaços,tantos remendos que juntei ao longo desses 19 anos de vida.
Amanhã adentro em mais um ano que o Criador,me dá. Não sei se devo contar mais um ano,ou menos um ano de vida.
Enfim,
today, is my last day with 18 years old... and it's all for today!
=)

sexta-feira, 4 de março de 2011

É isso ...


"A solidão desola-me;
a companhia oprime-me.
A presença de outra pessoa descaminha-me os pensamentos;
sonho a sua presença com uma distração especial,
que toda a minha atenção
analítica não consegue definir."
Fernando Pessoa.

quinta-feira, 3 de março de 2011

Insight

Conversando com minhas amigas,tive um insigth sobre amizades.
Ilário talvez,
mas não ao ponto de não compartilha-lo com meus leitores.
Vejam só, quando eu era criança, a medida que eu ia crescendo,minhas roupas diminuaim.
Atualmente,tenho sentido em mim um deslocar dos orgãos,meus membros esticarem,e minha forma mudar.
Estou crescendo de novo.O que difere dessa vez,é que apenas eu pareço notar esse esticar,engordar e formatar dentro do meu ser.
Poderia culpar a faculdade,ou o tempo que fiquei fora de casa.Talvez as pessoas novas que conheci,ou os livros diferentes que tenho lido.Porém,o fato é que não sei ao que,ou a quem atribuir a culpa;na verdade creio que seja uma junção de todos esses fatores.
Ao pensar nesse assunto,minha intenção era fazer uma ode aos amigos que não me cabem mais,mas não sou tão boa com as palavras assim.
Por isso,optei por esse texto pobre e seco,que talvez descreva como me sinto ao falar nesses amigos.
A real essência da minha postagem é esclarecer o insight,e aqui vou eu!
Esses dias,tenho me sentido tão desconexa de meus melhores amigos,como se não tivéssemos mais nada em comum,nenhum interesse,ou afinidade.Comecei até mesmo a criticá-los dentro de mim mesma,.e até deixei vazar por aí.
A princípio pensei que o problema era com eles,mas hoje,percebi que "o problema" é mesmo meu.
Como uma semente que se sente germinar,me sinto agora.
Não foram as roupas que encolheram,mas eu que cresci!
Lamento ter que deixá-los na memória e seguir com os novos que já se acomodaram na lacuna que vocês deixaram,mas é preciso.E pra ser sincera,nem me sinto mal por isso.
A nossa amizade queridos velhos amigos,foi boa,realmente boa,mas não me cabe mais;estou crescendo,mudando,formando,evoluindo e meus caminhos estão muito distantes dos seus.
Foi ótimo enquanto durou,mas como  para  tudo existe um fim determinado,percebo que a nossa amizade econtrou o seu próprio.
Estou muito feliz,por ter tido esse insight e poder sair da angústia que tinha entrado,confundindo tudo e não entendendo nada.
 De hoje em diante sigo leve e tranquila,totalmente segura de que consegui alcançar mais um degrau em minha caminhada!Sem culpa ou resignação,mágoa ou qualquer sentimento pesado; apenas prossigo!,
E claro,deixo um grande obrigada por tudo o que vivemos juntos,compartilhamos e fomos.
Não pensem que morreu,apenas passou para o outro lado do caminho!



quarta-feira, 2 de março de 2011

Como é por dentro outra pessoa (?)


Como é por dentro outra pessoa
Quem é que o saberá sonhar?
A alma de outrem é outro universo
Como que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.
Nada sabemos da alma
Senão da nossa;
As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,
Com a suposição de qualquer semelhança
No fundo.

Fernando Pessoa

terça-feira, 1 de março de 2011

Desabafo *


"Amar é mudar a alma de casa."
Mário Quintana.


E depois para convencê-la a voltar dá um trabalho...
(Ás vezes não queria dormir antes de sonhar...)
A desconexão é presente, e
A inspiração ausente...eu sei...
Vai passar,como sempre passou...
Enquanto isso,
Me encolho em mim
E me escondo nessa casa vazia...