terça-feira, 18 de abril de 2017

Sobre poesia, abelhas e a saudade.

(Era uma aula de História, Memória e cultura. Um tema que me agrada, mas nesse dia, mais interessante do que aula em si, eram as três abelhas que estavam na janela em cima do meu lugar. Elas estavam em um drama existencial, tão grave quanto o meu, por isso o poema.)

Poesia é estar tão perto, considerando o longe.
É valorizar as fronteiras, até que anulem os encontros.
Poesia não é círculo, é quadrado que separa, isola e obriga à solidão.
É gerar no ser a sensação de ser presa de.
É impor o peso do sentir.
E assim digo que poesia é o ato de eclodir a vulnerabilidade do ser, que apesar de velho, se descobre quase feto, que reconhece a necessidade do afeto, do abraço, do encontro.
Na verdade, poesia é mais ou menos como observar dois quadrados e três abelhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Saber o que acha é um prazer,obrigada por sua opinião!