sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

2016 e seus efeitos.

[Esse é um texto real.]
2016 foi um ótimo ano aos meus olhos. Claro que as palavras podem ter significações diversas, mas gostaria de ser o mais objetiva possível para descrever o que aprendi nesses dias e que isso possa de algum modo alcançar alguém e gerar bons sentimentos de paz e esperança.
Bem, foi um ano de desafios, daqueles de aprender a andar em uma corda bamba, quase caí de vez nesse percurso diversas vezes, mas Deus me ajudou a manter o equilíbrio e levantar depois de cada queda.
Conheci pessoas ótimas, que são felizes de verdade e respiram vida, não a afobação de uma vida corrida em busca de sucesso profissional ou dinheiro apenas, gente de verdade, que dorme, come e ri sem a ajuda de medicamentos ou às custas da dor de alguém. 
Aprendi que os sapatos mais bonitos e elegantes são aqueles que não causam dor ou desconforto aos meus  pés ( literalmente, e no sentido figurado também).
A comida mais saborosa é aquela que tenho tempo para sentar à mesa e saborear, sem a agonia de olhar incessantemente no relógio, como uma tentativa de controlar o tempo. Bem, não vou o controlar, no máximo o usar ao meu favor, ou contra mim e isso, é uma questão de... prioridades.
Digamos que minhas prioridades mudaram bastante esse ano, não como um big bang, mas como parte de um processo que reconheço de Deus em mim, as ferramentas nem sempre ficam à mostra, porém algumas delas eu posso perceber .
Nesse ano eu finalmente terminei a série Merlin, que é maravilhosa! Eu a comecei por volta de 2011, mas devido ao tráfego complicado de atividades na minha vida, não pude terminar, então concluí-la foi ótimo!  Além dessa série, também fui bem sucedida em alguns retornos e desfiz alguns nós que me incomodavam e foi ótimo!
Finalmente consegui superar meus limites e manter um ritmo constante de atividades físicas e correr 3km completos, sem parar! Uau! É uma grande coisa pra mim!
Consegui girassóis em casa!
Passei mais tempo em casa, com meus pais, com minhas cachorras e com meus livros de literatura e filosofia! Isso é tão reconfortante, como um chá que aquece o corpo antes de embalá-lo no sono.
E mais importante, foi um ano onde tive presentes tão especiais de Deus que me faltariam as letras para descrevê-los, momentos e conquistas únicas e infinitamente especiais.
Era pra ser um grande texto, mas vou encerrar por aqui, porque percebo que não há tanto assim pra ser dito, talvez muito a ser sentido e percebido, no entanto parece que é algo mais interno do que externo, o que demonstra que conforme o tempo passa, a gente fica mais sensível  e atento ao que realmente importa e isso não se estampa em nada, é essência, aroma, alma, ou simplesmente: vida.

Obrigada Deus por tudo, obrigada mesmo.