sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Auto reflexão

Haverão momentos em que a vida te pedirá aquilo que mais ama.
Deus fez isso com Abraão ao lhe pedir Isaac. É triste, doído e muito difícil, mas eu não vou titubear em fazer aquilo que Deus requereu de mim, e daqui uns tempos, não haverá mais essa tristeza, dor, angústia, eu sei que não. O cristão definitivamente não vive naturalmente, mas sobrenaturalmente. 

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Santa ou sexy - padrões e violência.

Estou lendo o livro "As santas quebradas, violência contra a mulher pela voz das vítimas" da autora Fernanda Ribeiro Queiroz de Oliveira, e necessito compartilhar as aulas brilhantes sobre o quanto a violência contra a mulher é cruel e presente em nossa sociedade.
A "coisificação" que invade o pensamento atual, que faz com que as mulheres sejam vistas como objetos de desejo e posse. Mulheres que se vendem, para comprarem para si objetos, para se incluírem em determinado grupo, não por apreço na maioria dos casos, mas para simples ostentação. Garotas que vendem seus corpos a fim de comprar a calça da marca x.  Realitys shows que colocam em vitrine corpos de mulheres deslumbrantes, a fim de conseguir fotos sensuais em revistas masculinas; primeiro se expõe o produto ao desejo de aquisição na tela da televisão, depois se vende as fotos do corpo com grande incidência de lucro. E essas são as mulheres mais desejadas, por homens e mulheres, os padrões apresentados e aceitos facilmente.
Mulheres como produtos que devem alcançar o selo de qualidade imposto por elas mesmas, o chicote foi entregue a quem era açoitado.
O negócio é estabelecido entre bens. O corpo é bem, é coisa. É matéria de aquisição. Por isso, homens que  batem, xingam, oprimem mulheres não são criminosos, são cidadãos de bem, são trabalhadores, honestos, só batem em mulher, na "sua" mulher.
Mulheres que desejam ser as  mocinhas das novelas que através do sofrimento alcançam a felicidade, que na maioria dos casos, vem recheada com o homem dos sonhos. Para o homem o final feliz é a carreira, o carro, a casa. Para a mulher, o casamento, os filhos, e em primeiro lugar a alegria de se sentir desejada pelo príncipe encantado.
Romper com o imaginário, explorar a figura que se impõe de "feminino", para se distanciar da imagem fraudulenta de mulher que tem-se adentrado no social. Padrões que violentam, que admitem a violência por não sê-la.
Tem que se romper com as formas de violência velada que tanto influem no comportamento social, gerando seres que pensam parecer coisas. Não mais mães, as mulheres devem se subjugar à fome, para se alcançar o corpo perfeito; à horas de academia e cirurgias plásticas; ou então, ser aquela que se submete à autoridade incondicionada do marido, a qualquer preço, sem levar em conta que a sua vida, não tem preço! Extremos extremamente prejudiciais, o imaginário e o ser cada vez mais longe do final feliz. 

sábado, 6 de setembro de 2014

explodir

Às vezes penso que vou explodir.
É muito bom olhar pra trás e ver que eu venci tantas coisas, tantos obstáculos, é realmente reconfortante saber que Deus tem cuidado de mim e que tudo apesar dos buracos na estrada, está chegando onde deveria chegar.
Mas, eu penso que vou explodir.
A faculdade não tem mais o que enfiar goela abaixo, é maratona da oab, é monitoria, é estágio, é TCC, é pesquisa, é palestra, aula prática, é um saco!
É a bolsa que tenho que pagar com ações sociais, é sicrano e beltrano que eu preciso ligar porque afinal de contas eu devo ter uma vida social, é a igreja, é minha família, é o namorado, é ... cansaço!
Acho que cheguei no nível mais alto de sobrecarga da minha vida. Espero realmente ter chegado porque se tiver mais, eu jogo a bandeira branca AGORA! Meu Deus, me ajuda a vencer esse semestre!
💥  

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

amor e outras considerações




Insisto em falar sobre o amor porque ele também insiste em nós. Insiste em nos ludibriar com sua imagem cândida e frágil. Mas cá entre nós, no amor não há nada disso. O amor é perigoso, traiçoeiro, insone e convencido; pensa que vem antes das refeições, sono ou qualquer outro pensamento. Os velhos bordões de 'eu não aceitaria' não se aplicam aos casos concretos, tirei isso de um observatório social... No amor, não há antídoto, nem emplasto ( viu Machado?). Quando se ama, aprende-se a viver o sim. As questões afetivas influem muito mais na sociedade do que as políticas...  Somos mulheres e homens que acreditam que podem vencer o amor. O amor não se vence, se deixa vencer. Se mata e se morre por amor, tudo ao mesmo tempo, literalmente ou não. Alguém está sendo vítima e réu em algum lugar, agora, e claro, em nome do amor... Por pouco tempo há paz no amor, porque sua essência é guerra, sangue jorrando pelas entranhas, e um grito de dor ou prazer ecoando, e-co- an- do ...

.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Férias sem minha avó Joelia

🌻É mês de julho, mas não é férias.
Não há alegria e nem expectativas, porque eu não vejo sentido em ir para casa dessa vez, disse que ficaria aqui para estudar para os concursos da vida, mas a verdade é que eu não me sinto a vontade em casa sem a presença dela... Outra vez eu sonhei com ela, estávamos em um cômodo e ela tinha pressa de voltar para o lugar de que veio, mas foi muito gentil ao me contar que, sim, ela ouviu o meu 'eu te amo' aquela tarde no hospital e tinha vindo com tanta pressa só pra me dizer que também me amava e que estava comigo, e em um instante ela sumiu, e eu acordei. É, eu tentei inúmeras vezes voltar para aquele sonho, mas foi em vão. Foi só um sonho, ela não está aqui, não saberei se me ouviu ou não e ela não me disse nada daquilo.
Na verdade não são as provas, nem nada que tem tomado meu tempo, sou eu mesma, eu confesso, eu mesma tenho tentado entupir todas as horas disponíveis com obrigações porque não quero tempo para pensar, sentir falta..Porque tudo o que eu tenho em mim, é falta vó. Ausência de sorrisos e paz, de verdade e vontade dela. Sinto um vazio imenso da família aos domingos, da sua risada e mania de alegrar minha vida, das nossas brigas e de todo aquele barulho que acalmava minha alma .. porque era sincero, o que vale mesmo na vida, é o amor sincero ...

Confiar em ti, Paulo César Baruk.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

lutas, provas, eu.

Nem são 22:00h e meus olhos já não se aguentam mais abertos.
Foram duros os dias passados ultimamente, minha avó morreu, meu cachorro também e com certeza uma parte de mim. Eu evitava de chorar na frente da minha família porque, queria que eles vissem a graça de Deus nisso tudo, que o câncer destruiu o corpo dela, mas não a sua alma, e isso é motivo de alegria e não choro. Mas aqui dentro de mim, nada jamais foi tão doído, tão divisor de águas, ela me deixou, partiu para os céus, e o que será de mim agora? Tão pequena, frágil e debilitada... Óh Deus ... Como eu sinto sua falta!! (...)
Essa é a semana de provas, eu odeio semana de provas com todas as minhas forças! Me sinto exausta em ter que estudar tanta matéria, sem ter assistido as aulas nas últimas duas semanas. Meu pescoço dói, meus olhos ardem e me sinto terrivelmente sensível e cansada. Cansada não apenas mentalmente e fisicamente, mas com a alma cansada, ansiosa por tempos de paz que estão demorando tanto a chegar...





quinta-feira, 8 de maio de 2014

Graça, maravilhosa graça!!

Quando o entendimento de perdão se faz real em meu coração, posso olhar para os céus e agradecer por ser tão amada por Ele.
Não depende do quanto você faça algo; o que você faça, a graça independe de qualquer ato ou fato vivido(s) por você ou por mim. Graça é graça.
E é pela graça, que volto a escrever sobre as grandes coisas que Cristo tem feito em mim.
O blog por um bom tempo, ficou abandonado porque, de certo modo, eu me encontrava assim também.
Em algum momento, nos últimos meses eu olhei pra Deus e pensei: EU POSSO FAZER ISSO SOZINHA, e foi aí que tudo começou a desandar. 
As pessoas se tornaram referencial, coloquei coisas erradas em posições erradas em minha vida. Passei a ouvir mais pessoas do que o Espírito Santo, a orar menos e deixar a bíblia de lado, minhas canções já não tinham louvor e meus pés não se alegravam de ir à casa de Deus. 
Eu me tornei um zumbi, que não sentia fome, sono ou vontade de viver, porque por um instante, eu deixei de olhar para o verdadeiro Senhor de tudo, o fiel, bondoso, amoroso Jesus.
-
E de repente, tudo caiu sobre meus ombros, as amizades se desfizeram na mesma rapidez que se iniciaram; o pedestal que algumas pessoas ocuparam, foi derrubado pela força violenta da traição; e de uma vez só, eu vi a falsidade do mundo que eu me deixei levar,  pude sentir o vento frio, da solidão, do pecado, da morte, que é a vida sem Cristo.
Me desesperei e senti uma vontade imensa de morrer, de acabar com tudo isso, todas as decepções que eu me tornei. Eu estava suja demais para voltar para casa, me senti como o filho pródigo, comendo com os porcos, enquanto lembrava dos banquetes já participados na casa do Pai.
-
 Quando senti minhas últimas forças se rendendo, entendi que era o fundo do poço, contudo, logo o Senhor veio ao meu encontro e me mostrou que, nada pode me separar do Seu amor. Me levantou, trocou minhas roupas rasgadas e está me alimentando, me mostrando que os sonhos Dele pra mim não morreram, que o amor Dele cura todas as feridas , e esse amor, me surpreende a cada dia.
-
Agora eu só quero manter os olhos em Cristo, os joelhos no chão e seguir adiante.
18 Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem.
19 Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço.
20 Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim.
21 Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo.
22 Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus;
23 Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros.
24 Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?
25 Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado. Romanos 7. 18-25
 
Só em Cristo podemos vencer o mundo! Só nEle.

terça-feira, 4 de março de 2014

Os 'sempres'

- E será para sempre.
.- Você está certo disso?
- Nunca estive mais certo de qualquer outra coisa. 
.
O vento continua a mexer nas folhas da árvore, a chuva a cair e as palavras dela ainda não ousam estragar aquele momento. Mas, eu lamento lembrar que, nada é certeza. Só a morte.Quando um homem diz que ama, ele pode realmente amar, mas não coloque o 'sempre' na mesma frase. E ainda que ele coloque, não aceite. Não acolha 'sempres'. Fique alerta. Porque pode haver uma surpresa no caminho e o sempre que você deixou entrar, pode explodir dentro de você, criando crateras na alma, e você meu amor, vai ficar como a garota que eu conheci ontem. Ela chorava enquanto explicava o que sentia, ninguém está preparado para se entregar totalmente, se perder. Não se perca. Ame, mas se ame antes. Cuidado com o sempre, ele não é real aqui nessa vida. Enfim, não chore menina linda, por favor não chore (você também quebrou meu coração ontem com sua dor).

(escuta aqui: Música linda *.)

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Como se sente?

Minhas férias estão escorrendo pelos dedos. Quando eu abrir os olhos, será domingo e eu terei que estar com as malas prontas, voltar para a vida que deixei que escolhessem pra mim. O céu ainda vai ser o mesmo, o sol também. O relógio ainda vai trabalhar do mesmo jeito, mas eu não. Acordar cedo, frequentar as aulas de Direito, ir para o estágio e ouvir as infindáveis reclamações de quem acredita na Justiça desse país, e espera que tenha algum efeito sobre sua causa, e eu, minto, minto que vai melhorar, que não vai demorar, que vai dar tudo certo. Só que a mentira só funciona bem quando quem conta acredita, e não é o meu caso. Eu perdi o rumo e nesse percurso, as certezas. Tudo o que eu desejo é que acabe logo, e eu ainda tenha sonhos que me movam rumo ao curso de Letras, que eu não desacredite mais do amor  e que não me corrompa e deixe, que tomem as decisões por mim [de novo]. Enfim, de volta a vida de universitária solitária e insatisfeita!!

ao som de : Como se sente
Elena Kalis Underwater Photography | via Facebook