sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Dores do mundo

x
Ou, se quiser adotar o vocabulário existencialista, é uma dor que não existe mais, é uma dor que é. (Sartre, O que é a literatura?,1948, Ática.)
- Tem dores que são. E tudo o que é, morre um dia. Então a dor também morrerá. E no seu lugar brotará a força, a sabedoria e a vontade de fazer diferente...
Que nenhuma dor seja capaz de apagar da nossa memória Aquele que nos dá esperança (leia Lamentações 3.21) .




                                                                                

3 comentários:

  1. Eu nunca li algo tão profundo e verdadeiro quanto a isto! Se bem q é certo a dor sempre desaparece porém ela n pode fazer desaparecer o que se torna importante em nossa vida!

    bjss flor, Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  2. Denise, sim, tens razão.

    "O amor jamais acaba; as profecias terão fim; as línguas emudecerão; a ciência terminará.
    Pois o nosso conhecimento é parcial, como parcial é a nossa profecia.
    Mas quando chegar a perfeição, desaparecerá o que era parcial.
    Quando era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança, mas quando me tornei homem, abandonei as coisas de criança.
    No presente vemos por um espelho e obscuramente; então veremos face a face. No presente conheço só em parte; então conhecerei como sou conhecido." (São Paulo, Primeira Carta aos Coríntios 13,8-12)

    "Eis o que trarei de volta à minha memória, o que eu esperarei: as bondades do SENHOR! Elas não terminam! As suas ternuras não se esgotam. Renovam-se a cada manhã. Grande é tua felicidade! Digo a mim mesmo: "Minha parte é o SENHOR. Eis porque nele esperarei". O SENHOR é bom para quem o espera, para aquele que o busca; é bom esperar, em silêncio, a salvação do SENHOR; é bom para o homem levar o jugo na sua juventude.".

    abraço
    Marcos

    ResponderExcluir
  3. "Quero trazer à memória aquilo que me dá esperança"
    Essa, só quem pode nos dar é Deus.
    Esperar em Deus é a melhor saída para os que sofrem, para os que clamam... E como você abordou perfeitamente, um dia a dor acaba. Mas não um dia daqueles que nunca chegam... um dia, que será o dia. O dia do arrebatamento, onde não haverão dores para os que amam a Deus sobre todas as coisas. E esse dia será o melhor de todos, eu sei. :D
    Beijos

    ResponderExcluir

Saber o que acha é um prazer,obrigada por sua opinião!