sábado, 31 de agosto de 2013

Eu, Agar.

Vim para minha casa, dormi na minha cama e estou com a minha família, longe do barulho daquele apartamento, da agonia daquela cidade e tudo 'o que eu preciso conseguir', mas me sinto triste, não uma tristeza por algo que tenha acontecido, na verdade, é mais parecido com ansiedade e desânimo. Sabe quando todos os seus sonhos parecem grandes demais para alguém tão pequeno como você? Um Davi com a armadura de Saul. É assim que estou me sentindo. E não há nada ou ninguém que possa melhorar isso. Ontem eu assisti uma pregação sobre Agar, uma mulher que foi desprezada, que se sentiu desanimada e pensou que os sonhos de Deus não eram pra ela, porém o Senhor lhe falou de uma maneira especial, lhe fez promessas que revigoraram a fé,e lhe disse para voltar de onde fugia, embora a ordem de voltar à casa de Sarai fosse dura, humilhante e a coisa mais difícil de se fazer.

É tão difícil permanecer no caminho da perseverança, é tão doído continuar tentando quando tudo diz não, as portas não se movem e você precisa permanecer de joelhos enquanto luta, porque acredita que existe um Deus que não se esqueceu de você e vai ouvir o seu clamor e te responder no tempo Dele. É difícil esperar o tempo de Deus, esperar pelas promessas de Deus. Dá vontade de parar, sentar no meio do caminho, não fazer ou pensar em nada ou ninguém. Vontade de fugir para o deserto como Agar. No entanto, Deus ainda me vê no deserto da minha alma e me fala que é preciso voltar e me humilhar diante Dele, porque no tempo Dele, eu terei a minha vitória.

E afligiu-a Sarai, e ela fugiu de sua face.
E o anjo do Senhor a achou junto a uma fonte de água no deserto, junto à fonte no caminho de Sur.
E disse: Agar, serva de Sarai, donde vens, e para onde vais? E ela disse: Venho fugida da face de Sarai minha senhora.
Então lhe disse o anjo do SENHOR: Torna-te para tua senhora, e humilha-te debaixo de suas mãos.
Disse-lhe mais o anjo do Senhor: Multiplicarei sobremaneira a tua descendência, que não será contada, por numerosa que será.
Disse-lhe também o anjo do Senhor: Eis que concebeste, e darás à luz um filho, e chamarás o seu nome Ismael; porquanto o Senhor ouviu a tua aflição.
E ele será homem feroz, e a sua mão será contra todos, e a mão de todos contra ele; e habitará diante da face de todos os seus irmãos.
E ela chamou o nome do Senhor, que com ela falava: Tu és Deus que me vê.
"O Deus que me vê", eu creio nesse Deus. Creio que acima do meu desejo de desistir de tentar, Ele reina e conhece as minhas dores. As dificuldades da convivência. As dúvidas e os medos que tentam cegar meu coração, afim de que não mais acredite nas promessas de vida que Deus me fez. O Senhor foi quem me escolheu e eu preciso me agarrar nisso com todas as minhas forças, que não existem impossíveis para Aquele que é o Senhor de todas as coisas. Quando Agar vai para o deserto pela segunda vez, a bíblia diz que, o Senhor abriu os seus olhos, não que fez uma fonte, mas lhe abriu os olhos e então ela enxergou a fonte, quando pensou que morreria com seu filho de tanta sede.

Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e tomou pão e um odre de água e os deu a Agar, pondo-os sobre o seu ombro; também lhe deu o menino e despediu-a; e ela partiu, andando errante no deserto de Berseba.E consumida a água do odre, lançou o menino debaixo de uma das árvores.E foi assentar-se em frente, afastando-se à distância de um tiro de arco; porque dizia: Que eu não veja morrer o menino. E assentou-se em frente, e levantou a sua voz, e chorou.E ouviu Deus a voz do menino, e bradou o anjo de Deus a Agar desde os céus, e disse-lhe: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o lugar onde está.Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação.E abriu-lhe Deus os olhos, e viu um poço de água; e foi encher o odre de água, e deu de beber ao menino.Gênesis 21:14-19

Que Deus abra os meus olhos e me dê de beber das águas das fontes santas, porque me sinto Agar hoje, fugindo dos sonhos convertidos em medos, fracassos, angústias e tristeza, mas eu sei que Ele não vai me deixar no deserto por mais tempo que eu possa suportar... Senhor que esse deserto sirva para eu aprender a depender mais de Ti... Abra os meus olhos.


i n f i n i t Y | via Tumblr                                                                         música: O poder da fé, David Fantazzini

2 comentários:

  1. Amém, que seja sempre o nosso primeiro e unico alvo, Deus!!

    Bjss flor

    ResponderExcluir
  2. Oi Dê,

    Que Deus abra nossos olhos mesmo, que sejamos capazes de ver as possibilidades... através dos olhos Dele.

    É tão fácil se perder no desanimo e abatimento =/

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir

Saber o que acha é um prazer,obrigada por sua opinião!