quarta-feira, 17 de julho de 2013

A foto da estante

hjksjk | via Facebook
Eu posso me lembrar de como você me olhou aquela noite. 
O vestido branco, as flores nas minhas mãos. Você apenas. A promessa de que seria até quando a morte nos separasse. 
Aquela foto ainda reluz no móvel da sala, me lembrando todos os dias do que eu nunca poderei esquecer, você. Porque na verdade todos os anos ao seu lado, cada dia e cada noite, todos os sorrisos e a cada lágrima, a sua reação quando nossa primeira bebê nasceu, depois o modo como nos agitamos quando todas elas se casaram, quando voltamos a ser você e eu, o brilho que nos ascendeu ao saber que seríamos avós, a dor de perder nossos pais e irmãos e descobrir que estávamos ficando velhos, o jeito como você dizia que me amava e como meu coração se debatia ao ouvir isso mesmo que fosse pela milésima vez; nada disso a morte levou, só você. Deixou comigo cada lembrança, cada sonho inacabado, cada e todo sentimento seu.
Mas a vida não acabou porque pedaços de nós precisam de mim e ainda mais agora sem você, e eu preciso realmente ser forte, mesmo diante de tudo isso, de cada doença, de cada crise financeira, cada queda e cada conquista, só que, nada é o mesmo sem você aqui. Mais netos vieram, mais pessoas se foram, mas na foto somos só você e eu e a esperança do sempre. Nossas mãos, nossas vidas. A dor de acordar todos os dias sem você ao meu lado, fechar as portas com a certeza de que ninguém mais vai entrar porque eu estou sozinha aqui. Restou apenas a foto e a promessa, que nunca sairão da sala, nem de mim, porque se de algum modo ainda importa, eu te amo com todo o meu ser, eternamente. Saudades.

Sua, sempre sua.

J.L

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Saber o que acha é um prazer,obrigada por sua opinião!