domingo, 15 de abril de 2012

de mim,pra mim...

✖ | Flickr - Photo Sharing!
nota da autora 1: o que me fez parir esse texto:
'Ele sorriu como se pudesse ler meus pensamentos;deviam ter ficado muito evidentes em meu rosto.' 
(Eclipse,Stephenie Meyer)
-
[A vida dispensa esforços quando se trata de dar nós em nós mesmos.]
São 2 am, o sono escorreu por entre os dedos e estou a pensar em quem eu não deveria...
O álcool não consegue me tirar dessa ignóbil lembrança que tanto me aflige,acendo um cigarro e resolvo me sentar aqui no sofá,abrir a janela e sentir em meu corpo a brisa reconfortante da madrugada que traz o sol de novo pra mim,que areja minhas veias...meus medos e erros...
E r r os, essa palavra se bem pronunciada chega quase a ser bonita,como quem a pronuncia...ou o contexto que a acolhe...Solto a fumaça,e ela forma letras bem em frente aos meus olhos que começam a arder,talvez pela fumaça que escreve no ar limpo
e r r o s,ou pelo fato de saber o quão pesados são...
Quando a gente tem o coração partido,temos o direito de espernear,xingar e fazer o sete...mas quando eu estou do outro lado da cortina? O que fazer quando eu sei que vou trincar um coração tão lindo quando uma folha limpa? e r r o s...eu preciso mesmo parar de beber,eu sei.... também preciso parar de fazer isso...de fazer o que não quero,de ser tão gentil e tão preto/branco... eu preciso,não preciso?...engraçado que tantas frases me foram ditas a tanto tempo e ainda hoje não foram postas em prática...e daí?quem precisa de conselhos quando sua vida está toda ferrada?...talvez eu precisasse por hoje...talvez...
t a l v e z...( precise de você hoje...)
-
o sol está apontando e meu celular vibrando... sol ou curiosidade?...
-
É ele,o causador da minha insônia,da minha fumaça mental...da minha falta de ar...da minha desgraça romântica...Atendo,colocando o cigarro no parapeito da janela pra que ao menos ele consiga contemplar algo puro...e ouço do outro lado uma voz lenta,rouca e cheia de sarcasmo...e eu sorrio porque o que mais eu poderia fazer?...lhe conto dos meus medos deformados e ele ri...e logo me vem a mente uma frase de um livro que eu li,daqueles que eu costumava ler no meu tempo de colégio... então eu soube que a gente não escolhe porra nenhuma... que o amor é uma droga que espera um momento certo pra foder sua vida, raptar suas filosofias e devolvê-las mais tarde grogues e violentadas por um tempo que apesar de curto,faz tudo mudar...e(in)voluir e me fazer ver que assim como o sol,eu vou (des)apontar mais hora ou menos hora...e talvez isso possa valer a pena... [e compensar um coração partido de outrem ...?] é preciso escolher,é preciso saber por quem vale a pena sofrer porque no final das contas o amor é sofrimento... enfim,é preciso fechar a janela e abrir uma porta de vez...e seja o que for...

e essa música diz tanto de mim hoje: Olha só,moreno

4 comentários:

  1. tá mesmo romântica heein?!
    rsrsrs
    Mto lindo o texto,retrata mto bem o vc tem sentido,certamente!
    Adorei!
    Beijos e boa sorte pra seu coração,hehehe

    ResponderExcluir
  2. Olá Denise!

    Hoje, contemplei-me com uma escrita belíssima. Algo que me fez sentir um profundo entendimento sobre tantas divergências da vida cada vez mais cadenciada que levamos. O amor é um sopro ínfimo na alma, que desola ao mesmo tempo que conforta. São as passagens da vida, que não podemos ignorar.

    Impecável. Apesar de todo sentimento reverso, toca lá no fundo da alma de quem lê.

    E que os tempos mudem, e junto com ele, a roda da sorte volte a virar ao nosso favor, porque o amor, é um jogo de cartas marcadas, jogado por corações insolúveis em amores passados ou feitos de folhas em branco.

    Abraços meus!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, Denise, você não cansa de me surpreender. Cada texto seu e mais incrível que o último. Parabéns não é o suficiente.

    "...lhe conto dos meus medos deformados e ele ri...e logo me vem a mente uma frase de um livro que eu li,daqueles que eu costumava ler no meu tempo de colégio... então eu soube que a gente não escolhe porra nenhuma... que o amor é uma droga que espera um momento certo pra foder sua vida, raptar suas filosofias e devolvê-las mais tarde grogues e violentadas por um tempo que apesar de curto,faz tudo mudar ..."

    E ele muda tudo... sempre, de uma forma que a gente não consegue reverter não importa quanto tempo viva, não importa quanto tempo dure o depois.

    Incrível Dê, *-----*

    Seus textos são puros e é fácil sentir que são muitas vezes uma extensão de você; de sua própria alma.

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir
  4. Poxa!!! Lindo msm!!!
    Como sempre surpreendendo...cada visita que faço aki contemplo textos mais belos que os outros!
    E isso é o q importa expor nossos sentimentos...atraves de pequenas palavras!

    Bjusss flor!!!

    ResponderExcluir

Saber o que acha é um prazer,obrigada por sua opinião!