segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Último dia do mês...

"Considero a vida uma estalagem onde tenho que me demorar até que chegue a diligência do abismo. Não sei onde me levará, porque não sei nada. Poderia considerar esta estalagem uma prisão, porque estou compelido a aguardar nela; poderia considerá-la um lugar de sociáveis,porque aqui me encontro com outros. Não sou, porém, nem impaciente nem comum. Deixo ao que são os que se fecham no quarto, deitados moles na cama onde esperam sem sono; deixo ao que fazem os que conversam nas salas, de onde as músicas e as vozes chegam cómodas até mim. Sento-me à porta e embebo meus olhos e ouvidos nas cores e nos sons da paisagem, e canto lento, para mim só, vagos cantos que componho enquanto espero."   Fernando Pessoa.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Obrigada Bandeira!!

Estava assistindo televisão em um daqueles dias preguiçosos,quando acidentalmente mudei de canal,e peguei o finalzinho de uma entrevista com o escritor Pedro Bandeira.Algo que ele disse me deixou encantada:
 “os verbos,amar,sonhar e ler não cabem imperativo.”
Não sei o impacto dessas palavras em você meu caro leitor,mas em mim,
posso dizer que foi grande...
Na mesma entrevista ele continuava dizendo que,quando desejamos ser amados por alguém,o único modo é “seduzir” essa pessoa,para que possa vir a partilhar do mesmo sentimento que nós,e da mesma maneira,devemos fazer quanto aos outros 2 verbos.
Não é possível obrigar ninguém a amar,sonhar ou  ler; portanto,vamos aprender a estar “seduzindo”, “conquistando” as pessoas a leitura,aos sonhos e principalmente ao amor, e assim traremos mais luz a suas vidas ( e também as nossas).
Não é lindo isso?!Obrigada Bandeira,por essa aula de gramática!!
=D

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Observação *

“Este é o nosso mundo:
O que é demais nunca é o bastante
E a primeira vez é sempre a
Última chance.”  

Renato Russo 
( O teatro dos vampiros)


quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

27/01 - dia em memória das vítimas do holocausto


Esse vídeo é apenas uma pequena homenagem a tantos que perderam suas vidas,suas famílias,seus sonhos nesse terrível espetáculo que a humanidade construiu.
Que jamais se repita algo semelhante ao holocausto...
Em especial,quero deixar aqui um trecho do diário de Anne Frank,uma das milhares de vítimas dessa ferida que ainda nos assola:



“Para mim,é impossível ser sorridente num dia e venenosa em outro.Eu preferiria o meio-termo de ouro,que não é tão dourado assim,e guardar para mim meus pensamentos.Talvez um dia eu trate os outros com o mesmo desprezo com que me tratam.Ah,se pudesse!”

Ah,se vc pudesse Anne,se todas as "Annes" pudessem revidar tudo o que lhes foi feito,onde estariam aqueles que permitiram tal horror se proliferar nas mentes das nações?

Situações como o holocausto não nascem de um dia para o outro,mas vem implantadas em pensamentos que aparentemente são "inofensivos",e depois se fazem tão palpáveis que nos engolem vivos; por isso,tenhamos cautela em acolher preconceitos,pois tudo começa com um simples pensamento e acaba como esses judeus que hoje lembramos,sabendo que o tempo não pode apagar o que foi feito ainda que assim desejamos;portanto olhemos pra eles,e nos foquemos em construir um mundo melhor onde não haja espaço para outra cena tão doída como essa.

Fala comigo Senhor...

Nesse fds,estive na casa de minhas amigas ...e em um culto que participei com elas,conheci essa canção,que tomou conta do meu coração...
Fala comigo Senhor! É esse o desejo que tem me movido,por que afinal, o que sou sem o Senhor?
Então,como os girassóis se submetem a luz do sol,com tamanha naturalidade,quero me submeter a vontade de Deus.
E resolvi escrever este post,porque como eu estava sem foco,muitas pessoas também podem estar;e a essas,digo que permitam-se ouvir a voz daquele que nos deu a vida e que nos ama muito mais que a  nossa capacidade humana possa entender...
Fala comigo Deus a cada instante,em todo o tempo...eu preciso te ouvir!!!!

Oração do dia.

Desvia de mim o caminho da falsidade e concede-me piedosamente a tua lei. Sl 119.29




quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Vem Senhor Jesus!



Hoje acordei pensando na volta de Cristo.

No dia em que o verei e estarei junto Dele.Só de pensar,sinto um turbilhão de emoções em meu ser.
Como será o grande dia do Senhor? 
tudo Sei  é que quero estar com ele naquele dia,e isso é tudo!



Oh,minha alma prepare-se para enfrentar aquele que sabe fazer perguntas. T.S Eliot



terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Por que ler tanto??



"A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida." Bernardo Soares -
 Fernando Pessoa


A cerca de tudo o que está acontecendo...

"Para mim, se considero, pestes, tormentas, guerras, são produtos da mesma força cega,operando uma vez através de micróbios inconscientes, outra vez através de raios e águas inconscientes, outra vez através de homens inconscientes." Bernardo Soares – Fernando Pessoa.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Estudando a bíblia...

DEVERAS RESOLVI TODAS ESSAS COISAS NO MEU CORAÇÃO,PARA CLARAMENTE ENTENDER TUDO ISTO: QUE OS JUSTOS,E OS SÁBIOS,E AS SUAS OBRAS ESTÃO NAS MÃOS DE DEUS,E TAMBÉM QUE O HOMEM NÃO CONHECE NEM O AMOR NEM O ÓDIO;TUDO PASSA PERANTE A SUA FACE.   (ECLESIASTES 9.1)

domingo, 23 de janeiro de 2011

Destino

Porque nasceste obscuras raízes se espalharam

traçando esses caminhos.
Agora vais em frente.
Ainda que desejes parar debaixo de uma árvore,
comer de um fruto que não seja teu, deitar à sombra
que não cai do céu para todos, ou desviar-te
por outros caminhos que sonhaste e só por isso
julgas teus, irrevogáveis e mecânicos são os passos
que te vão levando, inerme, sobre a corda bamba
até a outra margem – de onde voltar não podes.
Voltar atrás não podes, é tarde, é sempre tarde,
que a cada momento a corda arrebenta atrás de ti
e arma-se de novo a tua frente para que de novo
a pises, vás em frente, chegues lá. Mas a que eira
ou beira? A que destino? Mãos invisíveis traçam
o destino; e os fios com que o trançam, tramam,
são igualmente invisíveis. E vais. Por onde vais,
sejam ou não os caminhos que sonhas teus e pisas,
em toda a água sobre que te debruces, vês, encontras
a imagem de que foges e é a imagem que buscas.

Afonso Félix de Souza



sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Sobre eternidade...


"Eternidade não é o tempo sem fim.Tempo sem fim é insuportável.Já imaginaram uma música sem fim,um livro sem fim?Tudo o que é belo tem de terminar.Tudo o que é belo tem de morrer.Beleza e morte andam sempre de mãos dadas.Eternidade,é o tempo completo,esse tempo do qual a gente diz valeu a Pena. "
Rubem Alves em Concerto para corpo e alma.

Ei,Larissa! saudades...

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Da calúnia

"Sorri com tranqüilidade
Quando alguém te calunia
Quem sabe o que não seria
Se ele dissesse a verdade..."

Mário Quintana

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

A tartaruga e o tempo

                                                      Quem pintou no muro um relógio nadando com a tartaruga,
O que quis dizer?
Seriam ambos amigos?
Seria o relógio amigo do tempo?
Ou o tempo que brinca com o relógio?
A tartaruga onde entra nessa?
Eu não sei,mas gostei da idéia,a tartaruga e o tempo!
Daria uma ótima poesia!

domingo, 16 de janeiro de 2011

O velho

Estava sentado na calçada de um comércio,vestido de forma simples.Uma barba mal cuidada,rugas por todo o rosto,uma pele judiada pelo sol,e os olhos,aqueles olhos,tinham um enigma.
Vivemos em um mundo,um enorme lugar e ao mesmo tempo tão pequeno.Cada pessoa é um mistério,afundei-me em meus pensamentos,que levaram a rever pessoas que não existem mais dentro de mim,a ouvir vozes que a tempos não ouvia; e absorvida nesse estado de transe que  não dura mais que um instante,vi o velho.Como dizer que,não pude falar com ele,não pude tocar nele,eu apenas o vi.
Pergunto – me,se aquele velho será uma jóia? Se,estaria esperando alguém? Qual seria a sua dor? E sua alegria? Sei que tinha histórias pra contar,talvez ninguém para ouvir.Não senti pena do velho,senti vontade de abraça-lo,beijá-lo;explorar seu mundo e oferecer o meu.
Nunca mais o vi,se um dia o ver,diga a ele que lamento não ter acenado aquele dia,mas que vontade não faltou.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

...

“ Sou apenas um pobre homem que se empenha em descobrir a verdade...Sabendo que é mais freqüente encontrarmos Deus na mais humilde de suas criaturas do que entre as mais poderosas.” Gandhi





domingo, 9 de janeiro de 2011

Trabalhando por um futuro melhor


Muitas vezes,ao enfrentarmos situações adversas,antes de buscarmos a solução para o problema,procuramos algo ou alguém para colocarmos a culpa.Através desse ato,nos escondemos em nós mesmos,como uma tartaruga em seu casco,e nos achamos dignos de acusar,julgar e condenar inocentes.
Precisamos ter um espelho interior que nos mostre nossos reais defeitos,para que assim possamos nos tratar.Não poderemos sanar nenhuma situação exterior enquanto não estivermos em paz conosco.Segundo Gandhi, “não se pode haver nenhuma paz interior sem verdadeiro conhecimento”; o conhecimento tratado aqui,é o nosso auto- conhecimento.Nos conhecer,é o primeiro passo para mudar o mundo em que vivemos,pois somos mais do que corpos que se movem,somos agentes da mudança,da transformação que desejamos.
Que estejamos sendo responsáveis ao criticar,e cautelosos ao encontrar culpados.

(Inspirado em : “A única revolução possível é dentro de nós”Gandhi.)

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Ao passado,adeus!

O passado,por melhor ou pior que seja,não tem o direito de roubar o agora;pois nada pode alterar sua essência.Por que então,permitir que o passado nos assombre,e nos torne seus escravos?
Meta de hoje,viver o instante,que é um espaço de tempo muito breve,para permitir nos embriagar com o que não pode mais voltar.
Que cada dia novo,seja uma nova chance para estarmos mais próximos daquele que nos criou; uma folha em branco que irá abrigar novas linhas de nossa história.
Senhor,nos ajude a viver o presente,e deixar atrás o que já passou.


“Ensina-nos a contar os nossos dias,de tal maneira que alcancemos coração sábio” Sl.90.12

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Constatação :



"Por uma só coisa anseio: aprender o que esconde atrás dos fenômenos;
desvendar o mistério que me dá a vida e a morte;saber se uma presença invisível e imota se esconde além do fluxo visível e incessante do mundo.
Pergunto e torno a perguntar,golpeando o caos: quem nos plantou nessa terra sem pedir licença?quem nos arranca da terra sem nos pedir licença?sou uma criatura fraca e efêmera,feita de barro e sonhos.Mas sinto em mim o turbilhonar de todas as forças do Universo.
Antes de ser despedaçado,quero ter um instante para abrir osolhos e ver.
Minha vida não tem outro objetivo.Quero achar uma razão de viver,de suportar o terrível espetáculo diário da doença,da fealdade,da injustiça e da morte.
Vim de um lugar obscuro,o Útero;vou para outro lugar obscuro,a Sepultura.
Uma força me atira para fora do abismo negro;outra força me impele irresistivelmente para dentro dele."                                        

 Nikos Kasantizakis 

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

sábado, 1 de janeiro de 2011

1º dia do ano

 Primeiras impressões,não se traduzem em haicais,ou dissertações,são mais agudas,mais doídas,mais vermelhas.Por que o medo sempre está presente no começo,no meio e fim? Eu não sei,o início é sempre tão medonho,tão difícil...quando acostumo e começo a gostar,deixa de ser início;é quase o fim.