sexta-feira, 29 de julho de 2011

sobre relacionamentos e afins.

Em um encontro informal com uma velha amiga, me deparei com questões
como a maneira que tem sido tratada o ato de ‘ficar’ e o que isso realmente implica.
Enquanto minha suposta amiga falava animadamente de seus novos ‘feitios’ sexuais,eu me encontrava em divagações sobre a futilidade que tem cegado e conduzido tantos de nós.
O fato de ficar ‘ficando’ por aí,é um fast-food humano;pois aprendemos a ter tudo muito rápido,desconhecendo assim,o valor do desejo (porque se eu desejo uma pessoa,é certo que esse desejo me levará a conhecê-la,a descobrir seus segredos,defeitos,sonhos e frustrações e assim por diante).Até mesmo a bíblia ao tratar do ato sexual,usa o verbo conhecer,embora estejamos acostumados a tratar o sexo como escape das emoções,ele é um ato de conhecimento no seu ápice;porém,temos invertido esse valor,colocando nossos corpos como apenas objetos de satisfação do nosso próprio prazer,e do prazer do outro,desprezando o desejo,que deve/ria anteceder ao prazer,e nos conduzir por emoções/relações mais  verdadeiras.
Não gosto de ficar,acho que é uma forma de me submeter artificialmente ao sentimento romântico. Somos seres em crescimento,precisamos crescer espiritualmente,emocionalmente e fisicamente;mas o que tenho notado é que estamos em constante movimento retrógrado ao crescimento,nos desqualificando de seres a objetos.
Colocar uma mordaça nos sentimentos,nos entregando a qualquer um e usar argumentos da uma modernidade falida e vazia como escudo para essas atitudes desrespeitosas com a vida,não é algo de se orgulhar,porém de se envergonhar.
TumblrSe a castidade é um caminho,eu não sei;contudo sei que a depravação sexual com certeza não é o caminho que poderá te levar a uma verdadeira satisfação e conseqüente evolução como ser;é preciso ‘encontrar o meio termo do ouro’ (como diria Anne Frank).
Nem tão santa,nem tão devassa assim,apenas desejo um relacionamento saudável que não me subjugue a qualidade de objeto,mas de pessoa que sente e faz sentir.

11 comentários:

  1. Poxa Denise...esse seu texto faz muita gente repensar suas atitudes,eu não pq vc sabe que tbm nao gosto de ficar...exatamente pelo mesmo motivo que vc,concordo com tudo oq vc diz no texto,está perfeito!
    Parabéns pela opinião exposta...estou postando o desafio...antes tarde do que nunca,rsrsrs
    Bom...na verdade estou tentando,o blog está com problemas,mas posto ainda hoje caso o blog volte...vou tentar
    Beijos e bom fds

    ResponderExcluir
  2. Oi Denise, venho agradecer o seu carinho nesse período de celebração de aniversário do Projetando pessoas! Estarei sempre por aqui!
    bjs Sandra
    http://projetandopessoas.blogspot.com//

    ResponderExcluir
  3. Oi, :)

    Nossa, Denise. Seus textos sempre me surpreendem. Já vi várias pessoas tentanto abordar esse tema, mas o seu foi o que mais me tocou já que eu penso exatamente dessa maneira. As pessoas tem cada vez desvalorizado mais o que sentem e o pior estão 'passando ' isso como uma contaminação. Acho que a classificação de "fast food humano" que você usou é realmente o que está acontecendo.

    "Não gosto de ficar,acho que é uma forma de me submeter artificialmente ao sentimento romântico." - essa e a ultima frase do texto foram as que mais me impressionaram :)

    Seu texto é otimo, puro e verdadeiro!! *-*

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise, pode parecer estranho um homem dizer isso, mais eu também não gosto de ficar apenas por ficar. Não que eu seja romantico de mais, só acredito que sempre existirá um tempo certo, e uma pessoa certa para compartilhar os momentos bons. Enfim, adorei o texto. descreve com sutileza e palavras indescritíveis um ponto de vista pelo qual compartilho com certeza!


    Um abraço, e bom fds!
    Canata

    ResponderExcluir
  5. Bom pensamento Denise! Acho que é aquela velha história da conquista... hoje tudo é muito rápido, acontece feito um verdadeiro "fast-food". Adorei sua opinião. Faça somente aqui te faz bem e sorria, sempre.

    ResponderExcluir
  6. Olá Denise...

    A maturidade é sem duvida feita de fases... e vamos descobrindo cada uma delas com o passar dos acontecimentos/anos!

    Fica sempre uma duvida a cada fase: 'será que cresci ou ainda estou iludida que sou adulta e me falta crescer?' Porem, cada duvida traz em si a verdade estampada em nossos atos... sejam eles bons ou nem tão bons assim...

    Lindinha, bom fim de semana!

    bjs meus

    Catita

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto *.*

    http://algunsdisparates.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Que a castidade seria o caminho eu não sei, mas que se o sexo fosse tratado com um ato de amor, paixao, desejo e que os dois realmente chegasse a esses ponto por uma ponte feita aos poucos, tudo seria mais fácil, mais bonito e ate mais saudável :) não querendo ser a última româtinca, mas cá pra nós com amor tudo fica mais colorido.

    lindo texto e muito boa sua colocação sobre o sexo.

    bom final de semana.
    Beijos meu.

    ResponderExcluir
  9. °°°OI denise...
    Que texto é esse, a alguns dias ao observar o comportamento de algumas pessoas vi o quanto o romantismo, e as relações que deveriam ser de amor, cumplicidade tem sido desmoralizadas.
    Algumas pessoas precisam rever os seus conceitos.

    ResponderExcluir
  10. Oii flor

    Estou precisando de um favorzinho seu
    Tô participando de um concurso
    no blog da Duds

    Vota no meu blog
    O Céu é meu limite(Obs a escrita lá esta O Céu é
    o Limite)

    É só entrar nesse link
    http://www.blogdaduds.com/2011/07/votacao-blog-fame.html

    Bjão

    Conto com vc

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito do teu blog...estou te seguindo. Gostaria muito de ti ver no feita poesia que é um pouco de mim se gostar me segue e comenta vou ficar muito feliz:http://soueufeitapoesia.blogspot.com/
    ...Um dia iluminado fica com papai do céu bj !

    ResponderExcluir

Saber o que acha é um prazer,obrigada por sua opinião!