domingo, 17 de abril de 2011

Sobras


O espelho reflete o que não mais existe.
O eco responde ao que não perguntei.
Me perdi no meio do caminho,
Quando resolvi soltar sua mão...
A minha esperança se vendeu por um preço simbólico.
Minha vida se fez nisso, 
o mais ou o menos já não importam...
Minha sombra se foi atrás dos velhos ideais...
Me deixando apenas pedaços mofados do que um dia me lembro de ter sido...

2 comentários:

  1. Olá garota!
    Belo texto, diferente aos demais que postou,
    esse demonstra uma parte de sí em que sempre evita expor. Mas dos momentos em que nos perdemos, saem belas poesias em que poderemos ler um dia e nos recordar de momentos em que enfrentamos, passamos, e bons ou ruins, vivemos.
    Parabéns, um abraço...

    ResponderExcluir
  2. Oi Denise,
    Gostei bastante do poema,apesar de vc demonstrar tristeza através dele,
    Muitas vezes quando estamos triste,poder escrever é o que nos salva,e sei lá,parece que quando estamos tristes os textos passam mais de nós...não sei explicar,só sei sentir.
    Enfim,adorei o texto!
    Parabéns!
    Beijos,até mais.

    ResponderExcluir

Saber o que acha é um prazer,obrigada por sua opinião!